Pesquisadores criam uma bateria de íons de lítio com impressora 3D.

Um grupo de cientistas dos Estados Unidos encontrou um método para produzir baterias mais customizadas e, assim, salvar tempo e dinheiro na produção de celulares.


Figura 1 - Imagem da bateria impressa acendendo um LED.

Baterias de íon-lítio são as mais comuns do mundo atualmente, responsáveis por abastecer smartphones, tablets e relógios inteligentes. O segredo é a impressão 3D. Num artigo publicado por pesquisadores da Universidade de Duke e da Universidade Estadual do Texas, a equipe de químicos

Pesquisadores da Universidade de Buffalo (Nova Iorque) desenvolvem sistema para identificar impressões digitais de impressoras 3D.


Uma equipe da Universidade de Buffalo desenvolveu o PrinTracker, um sistema que rastreia impressões 3D de volta à sua máquina de origem. Considerando a recente polêmica das armas impressas em 3D, a chegada da técnica parece oportuna.

Sob a liderança de Wenyao Xu, professor associado de ciência da computação e engenharia, o grupo desenvolveu um sistema de identificação de impressoras 3D que pode conectar fisicamente um objeto impresso em 3D à sua máquina de origem.


Figura 1 - Potenciais objetos impressos em 3D encontrados na cena do crime.
Figura 1 - Potenciais objetos impressos em 3D encontrados na cena do crime.

 Eles testaram seu sistema, chamado PrinTracker, contra 14 impressoras 3D, 10 dispositivos de modelagem de deposição fundida (FDM) e 4 de estereolitografia (SLA). Cada máquina foi criada para criar cinco chaves de porta típicas, que foram analisadas

Startup canadense está transformando restos de alimentos orgânicos em filamentos de impressão 3D


Startup canadense está transformando restos de alimentos orgânicos em filamentos de impressão 3D.



Biopolímero PHA feito por bactérias para fabricação de filamentos para impressão em 3D.
Biopolímero PHA (polihidroxialcanoatos) feito por bactérias. Crédito: Digitaltrends.


A Genecis, uma startup formada por graduados da Universidade de Toronto Scarborough, desenvolveu um processo biológico que transforma resíduos orgânicos em materiais de impressão 3D.


Uma startup chamada Genecis está buscando mesclar a sustentabilidade alimentar e ambiental em um ambicioso projeto de impressão 3D. A empresa, formada por estudantes de pós-graduação da Universidade de Toronto Scarborough, desenvolveu um processo biológico para converter resíduos orgânicos em filamentos de impressão 3D.
Segundo Luna Yu, fundador e CEO da Genecis, o primeiro material que será disponibilizado é um PHA (polihidroxialcanoatos). Este biopolímero é combinado com PLA para criar

Mais recentes

Onde comprar Anycubic Photon e resina

Onde comprar Anycubic Photon e resina para impressão A Anycubic Photon foi eleita a melhor impressora DLP de 2018 de baixo custo pela A...

Mais visitadas